UnIBP e Fundação Dom Cabral promoveram aula sobre sustentabilidade no processo de inovação da indústria de petróleo e gás

29 de setembro de 2020


A classe marca o início do segundo ciclo da parceria do programa de Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Petróleo, Gás e Energias Renováveis, que será iniciado em outubro

 

Cerca de 40 profissionais do segmento de petróleo e gás participaram da aula online “Inovação em tempos de crise: Como a gestão de inovação e a sustentabilidade podem alavancar o seu negócio?”, realizada pela Universidade do Setor de Petróleo e Gás (UnIBP) e a Fundação Dom Cabral, nesta terça-feira (22.09).

A aula foi conduzida pela mestra Glaucia Alves, certificada pela SGS Group como uma das únicas 10 masters black belts em inovação corporativa no país e Diretora da prática de Infraestrutura & Projetos de Capital da Deloitte.

A programação teve foco nos principais conceitos de gestão da inovação, como as escolhas estratégicas, definição de portfólio, métricas adequadas para os resultados e construção de competências para avançar neste campo. Também foram abordadas transformações necessárias para sustentabilidade no ato de inovar, bem como comportamentos e práticas que bloqueiam a inovação em indústrias tradicionais.

“É importante garantir que cada liderança institucional esteja engajada na cultura de transformação, além de se estabelecer parâmetros para viabilizar o retorno ao investimento no processo de inovação. Torna-se fundamental uma equipe multidisciplinar com diversas competências, como a lucratividade da engenharia, a performance dos administradores e o design dentro da organização. As riquezas destas diferentes expertises proporcionam novas ideias, governança e funding para gerar novos produtos para diferentes mercados com resiliência e sucesso”, analisou Glaucia.

Foram realizadas atividades em grupo para mapear potenciais resistências corporativas ao contexto da inovação e um debate sobre como o setor tem aversão ao risco, com ampla oferta de portfólio em convergência com a ausência de margem para definição de perspectivas de potenciais contratos. “Há necessidade da criação de um ciclo de desenvolvimento de produtos com novas soluções e serviços, além de seguir a regulamentação vigente de forma criteriosa”, avalia Glaucia.

Os participantes puderam conhecer o modelo de aprendizado e metodologia de interação com os professores e a plataforma do Programa de Pós-graduação em Gestão Estratégia em Petróleo, Gás e Energias Renováveis, que terá início em 23 de outubro.

O segundo ciclo seguirá o formato híbrido, com carga horária de 371,5h e formação em 16 meses, bem como dois encontros presenciais com profissionais do mercado para discutir temas relevantes e fomentar a troca de experiências, que acontecerão em 2021 e 2022 na sede do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás), no Rio de Janeiro.

Focado no conhecimento técnico e aplicado à gestão, o objetivo do curso é desenvolver competências e habilidades, além da ampliação de networking, que contribuem para a evolução da carreira e dos negócios no setor de energia, como liderança, visão sistêmica, autoconhecimento e gerenciamento da mudança pessoal. O participante aprende na prática como utilizar as melhores ferramentas da gestão contemporânea e recebe uma atualização sobre tendências do setor.

O programa é destinado aos profissionais da indústria de petróleo, gás e energias renováveis, além de prestadores de serviço de toda a cadeia produtiva do setor e que desejam aprimorar o conhecimento em gestão. Além disso, o corpo docente é formado por professores com experiência no setor de energia.

“Este programa, em parceria com a Fundação Dom Cabral, oferece a oportunidade do estudante entender toda geração de valor para o setor de energia por meio da disseminação da expertise aplicada, além de possibilitar a avaliação do futuro de toda a cadeia de energia pelo aluno para a construção de competências de gerenciamento de forma que evoluam em suas carreiras no médio prazo”, avalia Karen Cubas, Gerente da UnIBP.

Educação que gera energia